sexta-feira, 14 de abril de 2017

Páscoa: Passagem das “Reformas da Morte” para as “Reformas da Vida”


Páscoa é Passagem da Morte para a Vida: vida nova em Cristo, vida de ressuscitados e ressuscitadas, vida de irmãos e irmãs, vida de igualdade, vida de justiça e paz, vida de solidariedade, vida de amor. Páscoa é vitória da vida sobre a morte e tudo o que a morte significa.
Todos e todas que nas diferentes situações de morte (de não-vida) lutamos pela vida - vida humana e todas as formas de vida - fazemos a Páscoa acontecer na história do ser humano e do mundo.
“Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). “Sabemos que a criação toda geme até agora e sofre dores de parto” (Rm 22,8). O tema da Campanha da Fraternidade deste ano é: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15).  
No Brasil - que é um dos países mais desiguais do mundo - o Governo ilegítimo do golpista Michel Temer e o Congresso Nacional, em sua maioria a serviço dos detentores do poder econômico e envolvido em graves esquemas de corrupção, pretendem - com as Reformas (ou melhor, Contrarreformas) da Previdência e Trabalhista e a Lei da Terceirização - aprofundar sempre mais o abismo entre ricos e pobres, institucionalizá-lo e legaliza-lo, cortando direitos dos trabalhadores/as, conquistados a duras penas e com muita luta. Essas Reformas são na realidade “Reformas da Morte”, obras do deus dinheiro e de seus agentes adoradores.
É impressionante ver a insensibilidade e a frieza com que esses agentes adoradores do deus dinheiro - verdadeiros idolatras - defendem as “Reformas da Morte”. A respeito, por exemplo, da Terceirização, vejam a cara de pau do golpista Michel Temer: “Mesmo com a greve geral articulada pelas maiores Centrais Sindicais para 28 de abril, Michel Temer elogia processo de aprovação da nova Lei” (O Popular, 11/04/17, p.6). É incrível!  
“Este Governo - como diz a senadora Gleisi Hoffmann - abriu as portas do inferno. Soltou sobre o povo os demônios das Reformas da Previdência, Trabalhista e da Terceirização” (Folha de S. Paulo, 29/03/17, p. A4).
O Comitê Goiano contra as Reformas da Previdência e Trabalhista e a Lei da Terceirização (formado por Centrais Sindicais, Movimentos Populares e outras Entidades), no Folheto “Reaja! Dia 28/04 a classe trabalhadora vai parar o Brasil”, nos ajuda a entender porque essas medidas são injustas.
A Reforma da Previdência é injusta porque:
  1.  “Não propõe receber as dívidas bilionárias das grandes empresas devedoras do sistema previdenciário (JBS, Itaú, Bradesco, etc.).
  2.  Não vai combater a sonegação de impostos pelas grandes empresas.
  3.  Não vai tributar as grandes fortunas.
  4.  Apenas a classe trabalhadora é sacrificada, mais uma vez.
  5.  Não vai auditar as contas da Previdência.
  6.  Vai continuar destinando receitas da Seguridade Social para outros fins”.
A Reforma Trabalhista é injusta porque:
  1.  “Desregulamenta direitos e regulamenta restrições.
  2.  Vai acabar com a Justiça e o Direito do Trabalho.
  3.  Patrões e empregados promoverão negociações à revelia da legislação trabalhista.
  4. Sem legislação trabalhista, a primeira consequência será a redução drástica de salário. E quanto menores os salários, menores serão também os benefícios previdenciários, aposentadorias e pensões.
  5. Haverá jornada de trabalho intermitente, com o trabalhador ficando inteiramente à disposição do patrão e recebendo pagamento apenas pelas horar trabalhadas.
  6. Haverá também contratos temporários com validade de 180 dias.
  7.  Haverá ainda demissões mais baratas, com redução da multa do FGTS”.
A Lei da Terceirização (aprovada pela Câmara dos Deputados em 22 de março e sancionada pelo golpista Michel Temer em 31 do mesmo mês) é injusta porque:
  1. “Baixa salários e gera instabilidade de emprego. Os terceirizados ganham, em média, 30% a menos que os empregados diretos.
  2. As condições de trabalho similares à escravidão podem aumentar. A mão de obra terceirizada é usada pelo empregador para fugir de suas responsabilidades trabalhistas.
  3.  Um terceirizado trabalha, em média de horas, 3 horas semanais a mais que os trabalhadores diretamente contratados.
  4.  Prejudica a saúde e a segurança do trabalhador. Nos últimos anos, nada menos que 80% dos acidentes de trabalho no Brasil ocorreram com trabalhadores terceirizados.
  5.  A responsabilização patronal fica mais difícil”.
Todos e todas que queremos um outro Brasil possível, mais humano e mais justo, precisamos com urgência nos unir na luta para fazer acontecer a Páscoa (a Passagem) das “Reformas da Morte” (uma verdadeira iniquidade diabólica) para as “Reformas da Vida”
No dia 28 de abril vamos parar o Brasil com Greve Geral, mostrando aos que se consideram donos absolutos desse “sistema econômico iníquo” que o Povo unido jamais será vencido. O Povo no poder!
“Vitória! Tu reinarás! Ó Cruz, Tu nos salvarás! Brilhante sobre o mundo, que vive sem Tua Luz, Tu és um sol fecundo de amor e de paz, ó Cruz!”.
Feliz Páscoa, Feliz Passagem das “Reformas da Morte” para as “Reformas da Vida”!  








Fr. Marcos Sassatelli, Frade dominicano
Doutor em Filosofia (USP) e em Teologia Moral (Assunção - SP)
Professor aposentado de Filosofia da UFG
Goiânia, 12 de abril de 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A palavra do Frei Marcos: uma palavra crítica que - a partir de fatos concretos e na escuta dos sinais dos tempos - aponta caminhos novos