quinta-feira, 30 de julho de 2015

Frei Humberto: um homem de Deus a serviço do Povo

     
      No  dia  24  último,  à  noite,  faleceu  em  Goiânia  (GO)  o  nosso  querido  irmão Frei Humberto Pereira de Almeida, aos 91 anos de idade e 63 de padre (Ordenação Presbiteral). Ele tinha sido hospitalizado no dia 22 de manhã, data do seu aniversário. O corpo foi velado - com grande participação do povo consternado e emocionado - na Igreja S. Judas Tadeu, Setor Coimbra. Às 9h de domingo foi concelebrada a Missa de corpo presente - presidida por Frei Edivaldo (Frei Bruno), provincial dos Dominicanos - com a participação de Frades dominicanos  de  Goiânia  e  Cidade  de  Goiás,  de  Dom  Antônio, arcebispo  emérito  da Arquidiocese  de  Goiânia  e  Dom  Eugênio,  bispo  da    Diocese de Goiás.  Após  a  Missa, seguiu-se o cortejo fúnebre até o Cemitério das Palmeiras, onde o corpo de Frei Humberto foi sepultado. A Missa de 7º Dia está marcada para o dia 30 (quinta-feira), às 19h, na Igreja S. Judas Tadeu. 
       Frei Humberto nasceu em 22 de julho de 1924, em Santa Cruz do Rio Pardo - SP. Jovem ainda entrou na Vida Religiosa. Depois do ano de Noviciado, fez a Primeira Profissão na  Ordem  dos  Frades  Pregadores  (Dominicanos)  em  11  de  fevereiro  de 1947.  Estudou filosofia e teologia em Bolonha, Itália. Ordenou-se padre na mesma cidade, em 6 de julho de 1952. Frei Humberto era irmão de Dom Frei Celso Pereira de Almeida, falecido em maio do ano passado. 
      No  dia  6  de  julho  de  2012,  Frei  Humberto  completou  60  anos  de  padre, sempre 
servindo ao Povo com dedicação e amor. Comemorou suas Bodas de Diamante Sacerdotais com  uma  Solene  Celebração  Eucarística,  na  Comunidade  Paroquial  São Judas  Tadeu, Setor Coimbra, onde foi Pároco por diversos anos e onde fundou - com um Grupo de Casais - o ENCASA (Encontro de Casais), adquirindo uma vasta experiência na Pastoral Familiar.  
      Após  a  Celebração,  em  frente  ao  Salão  São  Domingos,  foi  descerrada  uma placa comemorativa  que  diz:  “Ao  Frei  Humberto  Pereira  de  Almeida.  O  ENCASA  ao ensejo  da comemoração  dos  seus  60  anos  de  intensa  atividade  sacerdotal,  manifesta o  seu  mais profundo  reconhecimento  pela  sua  fecunda  mensagem  espiritual, tornando-se  um verdadeiro  arauto  da  evangelização  da  família,  notadamente  na consolidação  do ENCONTRO DE CASAIS da Paróquia São Judas Tadeu. Goiânia, 06 de julho de 2012”. 
      À  época,  no  artigo  “Frei  Humberto:  60  anos  a  serviço  do  Povo  de Deus” (acessível  em:  http://www.dmdigital.com.br/novo/#!/view?e=20120712&p=23  ou em: http://freimarcos.blogspot.com.br/2012/08/frei-humberto-60-anos-servico-do-povo.html), lembrava  que  Frei  Humberto  -  sempre  muito  estimado  entre  seus  Irmãos Dominicanos  - desempenhou, durante sua longa caminhada na Ordem, diversas funções de coordenação. Dizia  também  que  ele  viveu  intensamente  o  carisma  da  Ordem  dos Pregadores  (Ordem Dominicana) e dedicou toda sua vida a serviço da Igreja, na Pastoral.  
      Frei Humberto foi também presidente da CRB - Regional de Goiânia, por 5 anos e sub-
secretário da CNBB - Regional Centro Oeste, por 11 anos. 
      Frei  Humberto  -  um  homem  de  Deus  a  serviço  do  Povo  -  a  partir  de  sua  rica 
experiência  de  vida  como  religioso  dominicano  e  como  padre  na  Pastoral,  escreveu os livros: A Igreja em construção (Max Gráfica e Editora Ltda.), em 2001; O Sacerdócio e sua história  (Editora  Ave  Maria),  em  2007;  A  família  no  mundo  em  transformação (Editora Paulus), em 2010. No mesmo ano, escreveu também o livro: Rezar o Rosário. Rezando a vida e a história (Gráfica e Editora América Ltda.).  
      Frei  Humberto,  no  livro  Rezar  o  Rosário,  nos  provoca  e  nos  apresenta  “o sentido profundo do Rosário, fazendo uma proposta á Família Dominicana e a todos os religiosos, religiosas, leigos e leigas, que conosco trabalham, caminham e refletem na construção da Igreja viva que somos”. Continua, pois, dizendo: “a minha proposta é a seguinte: estamos completando 500 anos da Ordem Dominicana na América, que teve início com a presença e atuação profética da primeira Comunidade de Frades em Santo Domingo e com a adesão, pouco  mais  tarde,  de  Frei  Bartolomeu  de  Las  Casas. Ordem  não  só  de  homens,  mas também  de  mulheres  pregadoras  -  uma  Família Dominicana”.  Conclui  Frei  Humberto: “convidamos os nossos irmãos e irmãs para refletir os ‘mistérios’ do Rosário na caminhada dos 500 anos na construção da nossa história” (p. 11-12). 
      Retomando  o que  escrevi  no  artigo  citado,  entre  as  muitas qualidades  (virtudes) do Frei Humberto, destaco três: a simplicidade evangélica, a fé profunda e a sabedoria de vida. A primeira é a simplicidade evangélica, da qual emergem outras qualidades. Frei Humberto foi  um  homem  simples,  humilde,  generoso,  sensível,  emotivo,  alegre  (mas também  sério, quando  precisava),  fraterno  e  acolhedor.  Ele  mostrava-se  sempre interessado  na  vida  e missão  de  seus  Irmãos  Dominicanos,  ficando  feliz  com  o trabalho  deles.  Em  sua  missão pastoral, estava sempre  atento - com muito respeito  - às diferentes situações de vida em que  se  encontram  as  famílias  do  nosso  povo.  Frei Humberto  era  um  pai,  um  irmão,  que sofria com quem sofria, se alegrava com quem se alegrava e sabia sempre dizer a palavra certa no momento certo.  
      A segunda qualidade é a fé profunda. Frei Humberto foi um homem de uma fé-vida; 
um homem que realmente acreditava no Projeto de Jesus, que é o Reino de Deus, e deu a 
vida por Ele. 
      A  terceira qualidade  é  a  sabedoria  de  vida.  Frei  Humberto foi  um  homem  sábio, de uma sabedoria que vem de Deus, de sua vida de fé. Ele era muito procurado e estimado como conselheiro e orientador espiritual. 
      Frei  Humberto,  você  deixou  um  grande  vazio  na  Igreja  e,  sobretudo,  em  nossa 
Comunidade Religiosa. Sentiremos a falta de sua presença física, mas temos certeza na Fé que você “completou a sua Páscoa”, mergulhou no mistério do Amor infinito de Deus para conosco e continua vivo entre nós, nos animando na caminhada. Cremos na comunhão dos santos e santas!  
      Frei Humberto, roga por nós! 






Fr Marcos Sassatelli, Frade dominicano 
Doutor em Filosofia (USP) e em Teologia Moral (Assunção - SP), 
Professor aposentado de Filosofia da UFG 
E-mail: mpsassatelli@uol.com.br 
Goiânia, 27 de julho de 2015 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A palavra do Frei Marcos: uma palavra crítica que - a partir de fatos concretos e na escuta dos sinais dos tempos - aponta caminhos novos